SEMAS e CRAI: Combatendo a violência contra o idoso em Açailândia

A Prefeitura de Açailândia, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), participou da Campanha Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa. A iniciativa integra um movimento global em alusão ao Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, lembrado no dia 15 de junho.

A Campanha tem o objetivo de abordar medidas para prevenir e identificar situações de violência, negligência e abuso contra os idosos. Experiências e boas práticas serão compartilhadas, com contribuições para uma proposta de protocolo de atenção. Durante toda semana o tema foi abordado em mídias sociais, rádio e tvs.

Engana-se quem pensa que violência contra o idoso resume-se apenas a agressões físicas. A violência pode ocorrer de diversas formas: Psicológica ou emocional, financeira, sexual ou por negligência. Esse tipo de abuso se faz presente em todas as camadas sociais, ocorrem dentro e fora do ambiente familiar. Existem meios seguros para prevenir esse tipo de ocorrência. Poder proporcionar dignidade nessa fase delicada se faz essencial.

Neste momento de pandemia por coronavírus, há uma preocupação muito grande da Secretaria de Assistência Social com os idosos, que precisam ficar dentro de casa, e uma atenção ainda mais rigorosa com todos os tipos de violência – a física, psicológica e até a própria depressão, que é um grande perigo contra o idoso, sobretudo em época como essa de isolamento social.

O Centro de Referência e Assistência à Pessoa Idosa (CRAI) desenvolve ações e atividades que visam o bem-estar dos idosos do município de Açailândia. Hoje, o programa atende cerca de 150 pessoas da terceira idade, proporcionando diversos tipos de assistência, bem como: Atendimento odontológico, consulta médica, teste de glicemia, aferição da pressão arterial, orientação social, atividade física laboral, entre outros.

Além disso, são contemplados com cestas básicas e também com a cesta verde, que possui alto valor nutricional para complementar a alimentação. Em virtude da pandemia, alguns atendimentos estão sendo realizados através do WhatsApp, como acompanhamento psicológico e troca de receita médica.

Dona Bernarda Lima da Silva, uma das idosas assistidas pelo programa, diz que sente falta do contanto com os amigos que fez no CRAI e gosta de todas as atividades desenvolvidas pelos profissionais. “Não vejo a hora de voltar logo pra me divertir”, afirmou Dona Bernarda.

Patrícia Salgado, coordenadora do Centro, diz que “O momento é extremamente importante por requerer conscientização e se tratar de um trabalho minucioso, pois muitas vezes a violência acontece no âmbito privado, por parte daqueles que deveriam proteger. Agradecemos ao esforço da SEMAS, na pessoa da secretária Patrícia Giroto e ao prefeito Aluísio Sousa para atender a demanda, sempre dando o suporte necessário. Quando chegamos para fazer a entrega das cestas, eles se sentem valorizados, alguns ficam até comovidos por se sentirem lembrados. A gente se emociona realizando esse trabalho”, completa.
ASCOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *