Prefeito Aluísio recebe visita do Presidente Nacional da FUNASA

Na ocasião, foi apresentada a proposta de gestão de integração da câmara setorial de saneamento básico
Márcio Sidney Sousa Cavalcante, presidente da Fundação Nacional de Saúde – FUNASA, foi recebido pelo Prefeito Aluísio Sousa em seu gabinete, juntamente com a Câmara Setorial de Saneamento Básico do SALTO – plano estratégico integrado do CIM, presidida pelo Secretário de Planejamento de Açailândia, Lee Max, o Prefeito Lúcio Flávio (Itinga do MA), os vereadores e secretários de Açailândia.

O objetivo era apresentar ao novo presidente da FUNASA, Marcio Sidney Cavalcante, na presença de representantes municipais, como os prefeitos Aluísio Sousa (Açailândia) e Lúcio Flávio (Itinga do MA), a proposta de gestão integrada do Consórcio no tema de Saneamento Básico e o seu primeiro projeto já apresentado à Funasa, que é o Sistema Integrado de Gestão de Resíduos Sólidos, envolvendo 27 municípios consorciados ao CIM, articulando ações de coleta, transporte, compostagem, recuperação de recicláveis, estando estas ações integradas às três regionais que contarão com Aterro Sanitário.

A Procuradora Jurídica do CIM – Consórcio Intermunicipal Multimodal, Gabielle Beiró, explanou sobre a criação do aterro sanitário no município, ressaltando que a técnica cujo objetivo é assegurar a destinação correta e segura dos resíduos sólidos de modo que não venha causar danos à saúde pública e ao meio ambiente é de suma importância. E apresentou o Plano Estratégico Integrado aos presentes, uma proposta de esforço coletivo entre os municípios, gerando crescimento econômico, distribuição de renda e inclusão social. “Açailândia será uma das centrais, em que teremos um aterro para articular todo sistema em volta”, explicou Gabrielle. 

Logo no início do encontro, Marcio Cavalcante destacou a importância desta gestão compartilhada entre os municípios, acrescentando que é conhecedor das necessidades do município e colocou-se à disposição para somar esforços em prol do desenvolvimento de Açailândia. “A proposta analisada está apta para a consolidação do instrumento na ordem de 56 milhões de reais que irão gerir os resíduos sólidos de 27 municípios que estão inseridos no CIM”, disse Márcio. Afirmando que a gestão compartilhada “é o caminho para os pequenos municípios”, uma vez que, isolados eles têm mais dificuldade em manter projetos vultuosos, como os de aterros sanitários, por exemplo.

E é neste sentido que o projeto apresentado é diferenciado, pois propõe além do sistema integrado, uma gestão de ponta a ponta, que estabelecerá, já na fase de implantação, todo o plano de gestão, manutenção e sustentabilidade do sistema, envolvendo setor público, academia, iniciativa privada e terceiro setor, com as diretrizes de crescimento econômico sustentável, distribuição de renda e inclusão social.

“Quem não tem projeto estruturado, planejado, consensuado, não tem nada. Nosso objetivo é fazer entregas efetivas à sociedade maranhense”, palavras do Secretário Lee Max, Presidente da Câmara Setorial de Saneamento Básico do CIM, e secretário Municipal de Planejamento, enfatizou sobre a importância de se ter um bom projeto em mãos para ser executado. “Tudo é questão de planejamento e de estratégia, e isso nosso governo possui” disse Max.

O prefeito Aluísio Sousa mencionou sobre as parcerias que estão sendo criadas junto à iniciativa privada, como é o caso da Suzano, em que juntos planejam construir uma pista de pouso na cidade. “Deixaremos um legado. Trabalho pelo povo, para o povo! No entanto, esta missão não é exclusiva do prefeito. Todos aqueles que influenciam a realidade local devem contribuir para o desenvolvimento do município”, declarou.
ASCOM – PMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *